Assine a newsletter do blog, prometo só te mandar coisas incríveis!

Sustentabilidade | O copo da Menos 1 Lixo

O Menos 1 Lixo é um projeto lindo feito por uma mulher incrível! Então senta aqui pra gente conversar sobre ele porque é muito importante.

Fe Cortez, designer carioca e engajada em causas ambientais, resolveu repensar a maneira como produzimos lixo no planeta. Ela foi impactada pelo documentário “Trashed: Pra onde vai o nosso lixo” e resolveu mudar hábitos na própria vida. Hábitos esses que no futuro viriam a se tornar o “Menos 1 Lixo“.

Do que se trata então? Fe pensou que um dos maiores poluentes do mundo é o plástico. Ele é um material predominante no lixo de todo mundo e que não é reciclado. Na lógica da Fe, a questão não é pegar aquela garrafinha pet e jogar no lixo plástico (até porque ele vai parar no lixão ou nos mares do mesmo jeito), é diminuir o consumo do plástico.

Dá pra entender direitinho nesse vídeo aqui:

Então, queridas migas, ela resgatou o design daquele copinho retrátil que a gente levava para a escola, lembram? A intenção do copo é evitar o uso de copos descartáveis e que eles acabem poluindo mais ainda o planeta. E mesmo que digam “ah, mas é só um copinho…”, é preciso entender que cada lixo que você produz, por mais insignificante que seja, causa um impacto.

Acabou que, conversando com uma amiga próxima sobre o assunto, ela me deu de presente um copo do “Menos 1 Lixo”, na cor cinza, que é a minha favorita! E voilá:

 menos 1 lixo

Menos um lixo

A parte mais legal dele é que ele suporta temperaturas quentes e geladas, não deixando você na mão de maneira alguma. Aberto, ele suporta até 400ml e quando fechado, cabe até na minha menor bolsa. A intenção é evitar o máximo possível consumir copos de plástico e têm sido bastante útil pra mim!

Que outras marcas possuem iniciativas tão bacanas quando essa? Me deixem sugestões ❤️

Compartilhe

Por que precisamos dar voz às mulheres?

powerful-womenRecentemente, vocês perceberam que todas as indicações que tenho dado aqui no blog de ilustradoras, designers e cantoras, tenho sinalizado a importância da divulgação dessas mulheres. Resolvi então vir aqui explicar a importância disso e esclarecer algumas questões que estão rondando sobre o assunto.

Uma das maiores reivindicações do movimento feminista, a gente sabe, é pelo reconhecimento do trabalho da mulher, seja qual for a área em que ela trabalhe. Isso não é só na área das ciências, mas no meio artístico também. Há um grande problema dentro da sociedade onde as pessoas ainda acreditam que o homem é capaz de fazer um trabalho melhor do que o da mulher. Consequentemente, quando se trata do meio artístico ou esportivo, eles sempre terão mais visibilidade do que a gente.

Se você acha que é uma bobagem, dá uma olhadinha só nesse experimento social. (Eles chamaram de pegadinha, mas está longe de ser e é triste de ver)

Vou fazer um questionamento e espero que vocês sigam o meu raciocínio: Vocês têm alguma ideia da disparidade do valor dedicado ao esporte masculino e ao feminino? (Essa matéria aqui fala sobre isso) Quantas diretoras conseguiram ter visibilidade e serem premiadas em grandes festivais de cinema – comparando a porcentagem de homens? Quantas pintoras estão nos seus livros história? E as cientistas?

mulheres

Na música, graças as Deusas, já temos uma rica representatividade, mas é só o começo porque ainda nos deparamos com casos como o de Sonita, onde ela enfrenta os limites culturais do lugar onde nasceu.

A questão aqui, como muita gente confunde, não é criar um mundo dominado apenas por mulheres. Onde mulheres só consumem conteúdo produzido por mulheres. É dar a oportunidade pra outras manas crescerem também. É oferecer suporte a trabalhos incríveis que, por conta de uma cultura machista enraizada, não têm a oportunidade de serem vistos. Precisamos colocar as mulheres na história! Queremos que as mulheres possam ter a mesma visibilidade dada aos homens.

Tem muita mina espalhando amor por aí. Temos Frida KahloTarsila do Amaral Artemisia Gentileschi na pintura. Temos Clarice LispectorVirginia Woolf e Joanne Rowling na literatura, sendo Joanne a famosa autora da saga Harry Potter, que teve de abreviar seu nome porque acharam que o público, sabendo que o livro seria de autoria feminina, não os leriam. Temos fotógrafas, ilustradoras, designers, químicas, diretoras, tatuadoras…

Onde estão essas mulheres? Queremos ouvir seus nomes!

A ilustração que abre esse post foi feita pela Dani Melo, especialmente para o Boneca de Platina. Conheça mais um pouquinho do trabalho dela. Quer ser ilustrar os posts do blog também? Entra em contato com a gente!

Compartilhe

9 maneiras de começar a viver uma vida minimalista

Falei nesse post aqui sobre o que era o minimalismo e como era viver uma vida minimalista. Confesso que muitas vezes, a gente sente dificuldade e quem quer adotar esse estilo de vida, não sabe por onde começar. Já li muito sobre esse assunto e escutei as mais diversas opiniões, de radicais a liberais. Eu acredito que escolher um estilo de vida, seja ele qual for, não precisa ser cheio de regras.

Acho que você deve viver da maneira que melhor funcionar pra você. Quanto a ser minimalista, uma das coisas que me ajudou bastante quando eu estava começando foi ter em mente esses nove tópicos de como começar.

1. Conheça as suas prioridades: Um dos princípios do minimalismo é simplificar a própria vida. Isso implica conservar tempo, espaço e energia para as coisas que realmente são importantes pra você. Abra espaço para as coisas que realmente te acrescentam e se pergunte: “Quais são as coisas que realmente são importantes pra mim?”

relógio

2. Pare de procrastinar: Tempo é uma das coisas mais importantes que existem. E o seu tempo é precioso! Comece a pensar quais são as coisas que fazem parte das suas prioridades e quais coisas você mantém só por obrigação.

3. Livre-se do que não precisa: Não, não é pra jogar a casa inteira fora ou viver só com o que você precisa (também, mas não dessa maneira!). Sobrecarga de coisas materiais deixam sua vida mais pesada e acumulo impede que novas coisas entrem na sua vida. Faça uma limpeza no seu espaço a cada dois meses!

vida minimalista

4. Não vise produtividade 24 horas por dia: Por mais que nós queiramos as vezes, somos humanos, não máquinas. E olha, até as máquinas precisam de alguns minutos pra recarregar. Tire algumas horas do seu dia pra relaxar o corpo e a mente. Isso é muito importante!

5. Cuide da sua mente como se cuida de um jardim: Selecione seus pensamentos e se livre do que te faz mal. A prática da meditação é algo que vai te ajudar bastante nessa jornada.

buy-less

6. Compre menos: Gaste mais tempo com experiências do que com coisas. As vezes consumimos coisas que não precisamos e sobrecarregamos nossa vida com o que não é importante.

7. Cancele assinaturas: Tenha a consciência que excesso de informações irá sugar a energia vital que você poderia estar usando para coisas realmente importantes. Deixe apenas as assinaturas que são realmente importantes pra você!

notificacoes

8. Desative as notificações: Das redes sociais, whatsapp, e-mail… As notificações deixam a gente em constante estado de alerta. Que tal evitá-las?

9. Cultive o hábito de tarefa única: Evite fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. As vezes, temos esse hábito por achar que terminaremos as coisas mais rapidamente. Deposite seus esforços em uma coisa por vez!

Dessas tarefas, eu já comecei a meditação, cancelei as assinaturas e desativei algumas notificações. Me livrei também do que eu não preciso, mas continuo na batalha de comprar menos. E vocês, o que acham importante fazer dessa lista?

Vamos tentar? ♥

Compartilhe
Newsletter
Receba as coisas mais legais do Boneca de Platina por e-mail!
Fechar